Dom Pedrito – Indivíduo é agredido em via pública

    53f50978.jpg

    Agora à tarde (20), por volta das 14hs, à guarnição do GOE (Grupo de Operações Especiais) e a viatura da Brigada Militar, foram acionadas pela Sala de Operações, pois um homem estaria sendo agredido na Rua Coronel Urbano, proximidades da Av. Barão do Upacaraí. No local, os policiais constataram que a vítima Júlio Cesar da Silva Rezena, estava caído ao solo com visíveis sintomas de embriaguez, sem conseguir se levantar. O indivíduo apresentava ainda uma lesão na cabeça, pois havia sido agredido por Ailson de Oliveira Garcia.

     

    Em sua defesa, o agressor alegou que Júlio, havia urinado em toda frente de seu prédio, além de importunar as pessoas naquele local. Segundo o boletim de ocorrência, Ailson pediu para ele sair dali, mas o mesmo se negou. Diante disso, acabou retirando Júlio para o lado de fora, e depois jogou um balde de água para tirar o cheiro de urina da entrada do prédio.

     

    A SAMU chegou ao local e encaminhou Júlio para o Pronto Socorro para atendimento. Além disso, irá realizar exame de corpo de delito, devido à agressão sofrida. Fica o alerta, que casos como este, estão acontecendo seguidamente, e que a agressão não se justifica, mas também temos que lembrar aos familiares que pessoas como Júlio precisam urgente de tratamento, porque poderia ter sido pior, e muitos cidadãos como ele estão nas ruas, muitas vezes na sua sem incomodar ninguém, mas outros não se comportam da mesma maneira e acabam provocando o pavio curto de pessoas que acabam perdendo a cabeça, e este não é o melhor caminho. 

     

    Devido à ocorrência envolver agressão física, nossa reportagem foi ouvir Ailson em sua empresa para falar sobre o ocorrido. Ailson disse que “todo mundo em nossa cidade tem mania de julgar situações das reações alheias, mas são os primeiros a dar o tapa e esconder a mão. Poucos têm a integridade e humildade de assumir os erros. Pago altos impostos, para trabalhar e viver em paz, mas em Dom Pedrito isso não está sendo possível”.

     

    “Minha empresa já foi alvo de vandalismo e roubo, é um estabelecimento público, mas é uma empresa. Qualquer pessoa que zele por seu patrimônio, faria de tudo para manter a integridade do mesmo”, acrescentou Ailson. Para finalizar destacou que “chegar ao seu local de trabalho e deparar-se com uma situação deste tipo, onde um meliante improdutivo da nossa sociedade está fazendo necessidades na porta, sendo que a 50 metros existe um banheiro público é brabo. Julgar é fácil, mas cada um é cada um e para ser respeitado, temos que mostrar respeito”.

     

    Ailson ainda terminou sua entrevista fazendo a seguinte pergunta “quem julgar meu ato, se estivesse passando pelo local, com um filho, esposa, mãe, acharia integro, civilizado uma pessoa urinar na rua?”. 

     

    Fonte: Brigada Militar de Dom Pedrito
    Jornalista Responsável: Marcelo Brum – MTB/RS 84.490 – FENAJ 8202
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br