Dom Pedrito recebe centelha da Chama Crioula

    53ff706b.jpg

    Os cavalarianos que trouxeram a centelha da Chama Crioula para Dom Pedrito chegaram no final da tarde de quarta-feira (27), em torno das 17h30. Foram percorridos 428 km, cerca de 40 km por dia. O grupo fez duas paradas por dia, uma para almoço e outra para pernoitar. O grupo veio pela RS 630 e seguiram em direção à sede campestre do CTG Rodeio da Fronteira, onde ficam até o dia 14 de setembro, quando haverá o tradicional acendimento oficial da Chama Crioula em Dom Pedrito, às 10h, em frente ao Rancho da Praça.

     

    Sessenta dias antes de partir em direção a Cruz Alta, foi planejado todo o percurso, quando foram marcados almoços, noites de poso e foi percorrido todo o trajeto, que, depois seria seguido pelos campeiros, a cavalo. Na cavalgada, três mulheres permanentes acompanharam e por algumas marchas outras três estiveram com os cavalarianos no trajeto. Em média, 20 pessoas fizeram parte da cavalgada, sendo 9 fixos e 11 por trechos. Alguns dias tinha mais e outros dias tinha menos.

     

    O chefe da cavalgada é Albino Rodrigues. Já o chefe de apoio dos cavalarianos que fazem apoio aos cavalarianos fixos, é Clóvis Daniel Bazan. Bazan participa incansavelmente da cavalgada desde o ano de 1995 e é o único que nunca falhou ao movimento. Cavalarianos de Hulha Negra e Aceguá devem vir até a Capital da Paz para buscar a centelha, mas não há uma data definida até o momento.

     

    Reportagem: Elliézer Garcez
    Jornalista Responsável: Marcelo Brum – MTB/RS 84.490 – FENAJ 8202
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br