Grande operação policial desarticula quadrilha especializada em carneadas; grupo cometeu crimes em Dom Pedrito e outras cidades da região

Completando um ano de atuação, a Força-Tarefa de Combate ao Abigeato e Crimes Rurais da Polícia Civil continua firme na sua missão de desarticular quadrilhas e prender indivíduos que cometem esta modalidade de crime. Na manhã desta terça-feira (8), a operação ‘Castelo’, na cidade de Pelotas, fruto de um ano de investigações, foi deflagrada, buscando desarticular uma quadrilha especializada em carneadas. No total, foram cumpridos 20 de mandados de prisão e 18 de busca e apreensão. De acordo com o delegado Adriano de Jesus de Linhares Rodrigues, Giovanni Fickel, preso durante a operação, é apontado como líder da quadrilha.

Participaram da ação policiais civis da 18ª Região Policial (Pelotas) e da 9ª Região (Bagé), reunindo cerca de 70 pessoas. Os responsáveis por coordenar a ação foram os delegados Luis Eduardo Benites e Márcio Steffens, além de Linhares. A concentração dos policiais foi realizada na sede da Delegacia Regional, na presença do Chefe de Polícia Emerson Wendt, que reconheceu a importância da operação e da própria Força-Tarefa. “Conseguimos dobrar o percentual de elucidação de crimes patrimoniais”, disse Wendt, sobre a efetividade da frente liderada por Linhares.

Estima-se que apenas uma dupla liderada por Fickel tenha sido responsável por carnear, pelo menos, 700 animais nos últimos 12 meses. Os dois indivíduos eram tratados por Giovanni como “minha dupla”. Atuando sempre na forma de ‘carneadas’ e utilizando carros roubados, o grupo era um dos mais perigosos da região sul, pelos prejuízos que trouxeram aos produtores rurais. Segundo a Polícia Civil, a quadrilha atuou em Dom Pedrito, Bagé, Candiota, Aceguá, Pinheiro Machado, Piratini, Jaguarão, Rio Grande, São Lourenço, Canguçu, Caçapava do Sul, Lavras do Sul, Rosário e Camaquã. O bando foi apelidado de “grupo dos seis” pelos produtores, por carnear, em média, o respectivo número de animais.

A reportagem da Qwerty Portal de Notícias, em duas frentes, acompanhou os trabalhos de perto, evidenciando o tamanho da operação e a complexidade da atuação da quadrilha, que contava com auxílio e participação direta de vários indivíduos. Entre os 20 mandados de prisão que foram cumpridos, foram detidos empresários, que receptavam carne furtada, os indivíduos responsáveis por executar as carneadas, um advogado, além de uma guarda municipal pelotense, que passava informações sobre barreiras e outras ações policiais aos criminosos.

Na operação, os policiais encontraram alguns quilos de carne imprópria para consumo. Numa lancheria, ao qual a reportagem acompanhou os agentes, alguns pacotes de carne com vencimento em 2015, que provavelmente ainda eram preparados e servidos aos clientes, além de bebidas, também com prazo de validade expirado, foram apreendidos. A Vigilância Sanitária de Pelotas foi acionada e recolheu a carne para ser incinerada, enquanto a bebida foi descartada. O proprietário da lancheria já tinha mandado de prisão expedido, mas também foi autuado pelas irregularidades apontadas.

Segundo o inspetor Patrício Antunes, o objetivo era desarticular a quadrilha, especializada no furto através da carneada. “Os animais eram trazidos para Pelotas e a carne era revendida para bares, restaurantes, açougues”, afirma.

Além de Giovanne Fickel Bandeira, apontado como líder do grupo, também tiveram prisão decretada:

– Kátia Rosângela Caldas Ramos

– Paulo Roberto Schmidt Vieira, Thiago Vieira Cardoso e Tamires Afonso Costa (equipe de carneadores “1”).

– Cleiton Teixeira Wotter e Cláudio Luiz Campos Dias (equipe de carneadores “2”).

– Darci Vereda Duarte, Igor Luis Vasconcellos e Cristiano Colvara Siqueira (equipe de carneadores “3”).

– Paulo Giovanne Vasconcellos Moscareli, Maikon Kohn Einhardt, Vagner Moreira Fabra, Zairo Milton Garcia da Silva, André Fonseca Gonçalo, Aline Santos Feijó, Marta Pedroso da Silva e Carolina Fonseca Gonçalo (empresários e receptadores).

– Natália Noble Ianzer (guarda municipal)

– Cláudio Rodrigues Fonseca (advogado)